Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso site.
Ao utilizar nosso site e suas ferramentas, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

ADEMI-PE - Política de Privacidade

Esta política estabelece como ocorre o tratamento dos dados pessoais dos visitantes dos sites dos projetos gerenciados pela ADEMI-PE.

As informações coletadas de usuários ao preencher formulários inclusos neste site serão utilizadas apenas para fins de comunicação de nossas ações.

O presente site utiliza a tecnologia de cookies, através dos quais não é possível identificar diretamente o usuário. Entretanto, a partir deles é possível saber informações mais generalizadas, como geolocalização, navegador utilizado e se o acesso é por desktop ou mobile, além de identificar outras informações sobre hábitos de navegação.

O usuário tem direito a obter, em relação aos dados tratados pelo nosso site, a qualquer momento, a confirmação do armazenamento desses dados.

O consentimento do usuário titular dos dados será fornecido através do próprio site e seus formulários preenchidos.

De acordo com os termos estabelecidos nesta política, a ADEMI-PE não divulgará dados pessoais.

Com o objetivo de garantir maior proteção das informações pessoais que estão no banco de dados, a ADEMI-PE implementa medidas contra ameaças físicas e técnicas, a fim de proteger todas as informações pessoais para evitar uso e divulgação não autorizados.

fechar
Login: Senha:

Notícias

Recursos liberados às obras para moradias

22/07/2021 - Fonte: Jornal do Commercio - Economia
compartilha whatsapp

Sem o anúncio de novas construções, o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) liberou ontem (21) R$ 137,6 milhões para garantir a continuidade de obras de moradias do Programa Casa Verde e Amarela. O maior aporte, no valor de R$ 120,8 milhões, ficará à disposição do Fundo de Desenvolvimento Social (FDS), enquanto R$ 16,8 milhões serão destinados ao Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR).

O Fundo de Desenvolvimento Social é voltado ao financiamento de projetos de investimento de interesse social nas áreas de habitação popular; enquanto o PNHR tem como objetivo proporcionar acesso de agricultores familiares, trabalhadores e comunidades rurais à moradia.

Vale destacar que os recursos são disponibilizados apenas para a continuidade de obras já em andamento. O Casa Verde e Amarela surgiu focado na regularização fundiária e continuidade de obras, vide a falta de recursos da União para novas habitações. Ao longo deste ano, o custo da produção e a pouca margem de lucro tem afastado até mesmo as construtoras que operam nos segmentos do programa voltados ao mercado.

De acordo com o secretário nacional de Habitação do MDR, Alfredo dos Santos, a prioridade é terminar as obras em andamento e retomar as paralisadas. "Certamente, temos necessidades de novas contratações, mas não é possível deixar uma enormidade de obras paralisadas pelo País, uma enormidade de famílias aguardando a tão sonhada casa própria, sem que isso fosse concluído", diz.

De acordo com a pasta, em 2020, o governo entregou 415,4 mil moradias - 52,3 mil delas foram destinadas a famílias de baixa renda. Cerca de 1,66 milhão de pessoas tiveram acesso à casa própria. Foram retomadas no período 30 mil unidades habitacionais que estavam paralisadas, a contemplar 120 mil pessoas.

Com a arrecadação em alta, o presidente Jair Bolsonaro afirmou ontem que vai desbloquear todos os recursos previstos no Orçamento para os ministérios. O contingenciamento ainda soma R$ 4,5 bilhões.

Outras Notícias

Contato

Contate-Nos:

(81) 3423-3084
secretaria@ademi-pe.com.br