Login: Senha:

Notícias

Pernambucano cria plataforma que agiliza licenciamento ambiental

O sisSofia se comunicação com outros órgãos, a exemplo da Secretaria Municipal de Fazenda, Cadastro imobiliário, Receita Federal e Junta Comercial. Plantas arquitetônicas podem ser anexadas e documentos em geral.

05/06/2021 - Fonte: Portal CBN Recife - Movimento Econômico
compartilha whatsapp

Pesquisa recente do Comitê de Desburocratização do LIDE Pernambuco revelou que na opinião da grande maioria dos empresários pernambucanos, a Agência Estadual do Meio Ambiente (CPRH) e o Judiciário local são os órgãos mais burocráticos.

Mas essa é uma realidade que ultrapassa as divisas do estado. Empreender e abrir um negócio no Brasil, seja ele pequeno, médio ou grande, é uma tarefa que exige muita paciência, principalmente quando o empreendimento requer um licenciamento ambiental.

Mas, a boa notícia é que o empresário pernambucano, biólogo e especialista em Planejamento e Gerenciamento Ambientais, Mauro Buarque, teve a ideia de criar, através da sua empresa, a Método Ambiental, uma plataforma integrada que licencia, de uma só vez, o empreendimento nas esferas ambiental, urbanística e sanitária, tudo junto e tudo online.

A plataforma foi batizada de sisSofia (Sofia = inteligência no grego) e já está patenteada no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Ela vem sendo usada pela prefeitura de Jaboatão dos Guararapes, situado na Região Metropolitana do Recife. Mauro Buarque explica que naquele município, uma Certidão de Parâmetros Urbanísticos, por exemplo, levava um tempo médio de 45 a 60 dias para ser emitida e custava R$ 175,00. Agora, com o uso da plataforma, ternou-se gratuita e sua emissão é instantânea.

“Isso porque a sisSofia, cruza dados do endereço com o zoneamento do Plano Diretor, através de georreferenciamento. E se houver alguma restrição, ela informa”, explica o empresário, acrescentando que, com essa tecnologia desaparece a peregrinação do empreendedor em balcões de vários órgãos públicos. “Entram em cena conversas gravadas mediante chats, com distribuição automática e inteligência artificial”, anuncia.

A plataforma consegue ainda controlar a produtividade dos analistas, gerando relatórios, e pode também identificar quanto tempo um processo está parado. Sem falar que afasta a possibilidade fraudes.

O sisSofia se comunicação com outros órgãos, a exemplo da Secretaria Municipal de Fazenda, Cadastro imobiliário, Receita Federal e Junta Comercial. Plantas arquitetônicas podem ser anexadas e documentos em geral. Todos os alvarás e licenças são expedidos de forma online, com assinatura eletrônica, após análise do órgão, com prazos definidos. “E permite ainda recuperação de receita, já que dialoga com a Secretaria da Fazenda e pode conferir se um determinado imóvel tem imposto a ser recolhido”. Para fazer uso da sisSofia, a prefeitura compra licença de uso vitalício.

A próxima etapa evolutiva da plataforma será a possibilidade de receber para análise projeto desenvolvidos em BIM - Building Information Modelin, que é um conjunto de informações geradas e mantidas durante todo o ciclo de vida de um edifício. Um modelo virtual, equivalente a uma edificação real, que permite simular a edificação e entender seu comportamento antes de sua construção real ter sido iniciada.

Com a entrada em vigor do decreto nº 9.377, em maio de 2018, a plataforma BIM tornou-se parte de uma estratégia nacional que visa incentivar o uso dessa tecnologia em âmbito nacional. Assim, esse modelo, usado para visualização tridimensional, passou a ser exigido para a elaboração de projetos de arquitetura e de engenharia.

“O sisSofia vai conseguir de forma automática, compatibilizar todos os projetos e entregar o projeto final pronto. A plataforma fará todas as conferências e o analista não perderá tempo conferindo, por exemplo, se a metragem da fachada está correta. Isso proporciona um ganho de tempo superior a 50%”, diz Mauro Buarque.

Outras Notícias

Contato

Contate-Nos:

(81) 3423-3084
secretaria@ademi-pe.com.br